Estudante desaparecida após prova do Enem foi encontrada em União-Pi

0

A adolescente Giovanna Gabriely Belém Oliveira, de 17 anos, foi encontrada nesta quarta-feira (6) em União, a 59 km de Teresina, de acordo com a Polícia Militar (PM). A estudante estava desaparecida desde o domingo (3), quando deixou uma faculdade particular na Zona Sul da capital após a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O capitão Miguel Luz, comandante da PM em União, informou que a adolescente está fisicamente bem. “Ela foi reconhecida por alguém e essa pessoa nos informou. Nós a trouxemos para o alojamento feminino da PM, onde ela está na companhia de uma policial”, informou.

A polícia ainda está levantando informações sobre como a adolescente chegou até o município. “Estou conversando com o delegado de Polícia Civil para saber quais as medidas cabíveis que podem ser tomadas a partir de agora”, afirmou o capitão Miguel Luz.

ENTENDA O CASO

A família da adolescente Giovanna Gabriely, 17 anos, registrou boletim de ocorrência por desaparecimento e fez um apelo na manhã desta terça-feira (5) para encontrar a garota. A jovem desapareceu após deixar uma faculdade particular da Zona Sul de Teresina no último domingo (3), onde fez a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O caso foi registrado na Polícia Civil, que  ainda não se posicionou sobre a investigação.

Segundo o pai, o professor Gudson Costa, a jovem acordou cedo e voltou a dormir após tomar a medicação que utiliza para tratar um quadro de depressão diagnosticado no início do ano. Antes da prova, ele disse que a menina estava tranquila e feliz, almoçou com a família e foi para o local do exame com a mãe.

“Depois, não encontramos mais ela. Esse foi o último momento em que tive contato com ela. O mais doloroso é não ter pistas. Muitas pessoas dizem algo, mas não é nada verdadeiro. Todo mundo do convívio dela, já procuramos. Acredito que está com alguém que a gente não conheça”, declarou.

CÂMERAS DE SEGURANÇA

Gudson contou que teve acesso às imagens de câmeras de segurança da faculdade, que permitiu ao pai procurar a filha nas gravações. Segundo ela, a menina deixou a faculdade pela porta da frente, às 16h43 de domingo (3). Segundo pai, a menina saiu do local sozinha e estava tranquila.

“A faculdade mostrou as imagens dela entrando, subindo, depois apenas saindo. Ela teve um inicio de depressão no inicio do ano, estava tratando com medicação, até as sessões com psicóloga já tinham encerrado, ela já estava bem melhor. O que posso dizer é que vi o rosto dela descendo as escadas tranquila, feliz e serena”, declarou.

Fonte: G1

Comentários

COMPARTILHAR