Quinta, 11 de Agosto de 2022
Cultura Tecnoligia

PL que obriga ativação de rádio FM em celulares fabricados no Brasil é aprovado pela Câmara

Na ocasião, 19 dos 21 partidos representados deram voto favorável.

05/06/2022 às 13h23 Atualizada em 05/06/2022 às 13h34
Por: admin Fonte: Olhar Digital
Compartilhe:
Medida é contestada por fabricantes de smartphones. Imagem: Africa Studio/Shutterstock
Medida é contestada por fabricantes de smartphones. Imagem: Africa Studio/Shutterstock

O Projeto de Lei de nº 8.438, de 2017, que prevê a ativação obrigatória do componente para recepção de sinais de rádio FM em celulares fabricados ou montados no Brasil, já foi aprovada na pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Na ocasião, 19 dos 21 partidos representados deram voto favorável.

O texto apresentado pelo deputado Sandro Alex (PSD-PR) tramita há cinco anos e suas propostas se relacionam à portaria assinada em 2021 pelo Ministério das Comunicações. A regulamentação institui detalhes como requisitos técnicos de funcionamento e regras de assistência técnica por parte das fabricantes com produção nacional.

Felipe Francischini, relator do projeto, ressalta que 97% de todos os smartphones produzidos em território nacional possuem os componentes necessários para receber sinais de rádio FM, mas desse total, 66% não é ativado para o consumidor final, fazendo com que os usuários tenham que utilizar dados móveis para acessarem as transmissões pela internet.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) expõe que a maioria dos celulares e tablets que possuem um receptor de radiodifusão não são compatíveis com as frequências estendidas de rádio FM, isto é, de 76,1 MHz a 87,5 MHz. Tecnicamente, até o levantamento de dezembro de 2021, somente 27 smartphones da Motorola são compatíveis.

Caso o processo decorra sem recurso para votação em Plenário, não deve demorar até que o Projeto de Lei nº 8.438/17 seja votado pelo Senado Federal.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.