Domingo, 25 de Setembro de 2022
Polícia Piauí

Polícia Civil prende suspeito de mandar matar marido de secretária no Piauí

Outros suspeitos de envolvimento foram alvos de mandados. A prisão de Paulo Ferreira acontece sete dias após o crime.

21/09/2022 às 08h33 Atualizada em 24/09/2022 às 08h53
Por: admin Fonte: As informações do Portal Meio Norte
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

A Polícia Civil do Piauí, através da Delegacia Regional de São Raimundo Nonato e do 1° Distrito Policial do município, deu cumprimento nesta terça-feira (20), ao mandado de prisão contra Paulo Ferreira Pereira, suspeito de ser o mandante do homicídio de João Rodrigues Dias Neto, marido da secretária do Trabalho e Assistência Social da cidade. Ele já é o terceiro envolvido no crime preso.

A delegada Cynthia Verena explicou que ele se apresentou na companhia de um advogado. De acordo com as investigações, logo após o homicídio de João Rodrigues e prisão do autor dos disparos, Juniel de Assis Paes Landim, a prisão de Paulo foi representada à justiça, diante dos fatos e com a dinâmica do assassinato comprovada. A decisão foi concedida pelo juiz da 1ª Vara de São Raimundo Nonato. Outros suspeitos de envolvimento foram alvos de mandados. A prisão de Paulo Ferreira acontece sete dias após o crime.  

Com o andar das investigações da Polícia Civil, a Justiça decidiu expedir mandados de prisão preventiva contra Juliermes Braga Paz Landim e Paulo Ferreira Pereira. No mesmo documento, foram decretados o cumprimento de mandados de busca e apreensão contra Luiz Ferreira dos Santos Neto, Pedro Filho Ferreira, Precilla Ferreira Pereira Fernandes e Paulo Ferreira. Todos são da mesma família e estariam envolvidos no ordenamento do assassinato, motivado por vingança, segundo as investigações. 

Juliermes Braga Paz Landim foi preso ainda na quinta-feira (15). Conforme a polícia, ele estava escondendo a arma utilizada no crime. Segundo o delegado geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, em entrevista à TV Meio Norte, no momento da prisão do autor do assassinato, ele teria declinado que foi contratado para matar a vítima. Além disso, o autor revelou que iria receber R$ 5 mil para matar João Rodrigues e foi ordenado de que a vítima fosse morta na frente das filhas. 

O crime pode ter relação com um acidente de trânsito que a vítima se envolveu em julho onde houve uma vítima fatal. Além disso, a Polícia Civil informou que ele já vinha sofrendo ameaças. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.