Domingo, 25 de Setembro de 2022
Senado Federal Senado Federal

Roberto Rocha denuncia ameaças a prefeitos no Maranhão

O senador Roberto Rocha (PDT-MA) disse que a "politicalha atingiu níveis insuperáveis” no Maranhão. Em pronunciamento nesta quarta-feira (10), ele ...

10/08/2022 às 20h10
Por: admin Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
O senador Roberto Rocha disse que a bancada federal do Maranhão divulgou nota pública de repúdio, manifestando preocupação com a parcialidade da apuração das denúncias. - Roque de Sá/Agência Senado
O senador Roberto Rocha disse que a bancada federal do Maranhão divulgou nota pública de repúdio, manifestando preocupação com a parcialidade da apuração das denúncias. - Roque de Sá/Agência Senado

O senador Roberto Rocha (PDT-MA) disse que a "politicalha atingiu níveis insuperáveis” no Maranhão. Em pronunciamento nesta quarta-feira (10), ele acusou o ex-governador Flávio Dino, e alguns magistrados, de fazerem ameaças “com os rigores da lei” aos prefeitos que já haviam fechado com a oposição para fazer frente ao grupo político do ex-governador e que agora “mudaram de lado” sem qualquer justificativa plausível.  

— Mas qual é o santo que operou esse milagre? Ora, nada mais, nada menos que o santo ou o diabo do medo. Ocorre que, para ganhar proteção jurídica, os prefeitos estão sendo acusados por uma verdadeira força-tarefa composta pelo ex-governador Flávio Dino, o atual procurador-geral de Justiça do Maranhão, Eduardo Nicolau, um membro do Tribunal de Contas do Estado, nomeado por Flávio Dino, Marcelo Tavares, e o procurador Federal, irmão do ex-governador, Nicolao Dino. Essa verdadeira camarilha dos quatro opera em sintonia fina, abordando os Prefeitos e ameaçando-os com os rigores da lei, caso não se rendam à chantagem do grupo — afirmou.

Roberto Rocha anunciou que, devido à gravidade dos fatos que precisam ser apurados, a bancada federal do Maranhão, por maioria, divulgou “nota pública de repúdio”, manifestando preocupação com a “parcialidade da apuração” sobre as denúncias.

— Por isso, o senador Roberth Bringel (União-MA) e eu oficiamos o presidente Senado, Rodrigo Pacheco, reportando a situação e solicitando que a Casa [Senado] se posicione para defender a ordem democrática e a lisura do processo eleitoral no Maranhão — afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.